HISTÓRIA DA PEDAGOGIA SÉCULO XVII

 

O Pensamento Pedagógico Moderno

O século XVII marca o surgimento da pedagogia realista queestabelece um momentode transição entre a pedagogia do renascimento e a pedagogia iluminista do século XVIII. Apedagogia realista é fortemente influenciada pelo empirismo de Francis Bacon e pelo racionalismode Descartes. Também sofre a influência do movimento científico da época, lideradopor Galileu e Kepler, sem mencionar a profunda revolução causada pela teoria helio cêntrica elaborada por Nicolau Copérnico, ainda no século XVI.

A pedagogia realista, que tem Ratke, Comenius e Locke como principais expoentes,busca substituir o conhecimento verbalista anterior pelo conhecimento das coisas. Para tanto,procura criar uma nova didática. Segue reafirmando com mais ênfase ainda a individualidadedo educando e, na ordem social e moral, advoga o princípio da tolerância, do respeitoà personalidade e de fraternidade entre os homens.

Ratke introduziu na educação as ideias de Bacon. Muitos dos princípios pedagógicosenunciados por ele, Locke e, principalmente, Comenius mostram ainda atualidade, tendosido, em grande parte, incorporados no fim do século XIX e início do século XX pelo movimentoda Escola Nova.

A Educação no Século XVIII – o Século

Pedagógico por Excelência

No século XVIII, as preocupações de reis, pensadores e políticos estão voltadas para as questões educacionais . Duas figuras sobressaem-se: Jean-Jacques Rousseau e Johann Heinrich. O mesmo processo ocorre com a figura dos revolucionáriosde 1789, representada por Condorcet e Lepelletier. Estes, durante a Revolução Francesa,apresentaram planos para a organização de um sistema nacional de educação. A partirdesse momento, desenvolve-se a educação pública estatal e inicia-se a educação nacional.

No Brasil, as reformas empreendidas pelo Marquês de Pombal, a partir de 1759, representamuma tentativa frustrada na mesma direção. Do ponto de vista pedagógico são destacados osprincípios da educação sensorialista e racionalista, do naturalismo e do idealismo na educação,bem como da educação individual e da educação nacional.

O ideal educacional dos iluministas está no reconhecimento em grau máximo da razãohumana. Luzuriaga assim sintetiza os princípios consagrados pelo ideal iluminista no séculoXVIII:

a) desenvolvimento da educação estatal, da educação do Estado, com maior participação

das autoridades oficiais no ensino;

b) começo da educação nacional, da educação do povo pelo povo ou por seus representantes

políticos;

c) princípio da educação universal, gratuita e obrigatória, no grau da escola primária,

que fica estabelecida em linhas gerais;

d) iniciação do laicismo no ensino, com a substituição do ensino religioso pela instrução

moral e cívica;

e) organização da instrução pública em unidade orgânica, da escola primária à universidade;

f) acentuação do espírito cosmopolita, universalista, que une pensadores e educadores

de todos os países;

g) primazia da razão, crença no poder racional e na vida dos indivíduos e dos povos; e

h) reconhecimento da natureza e da intuição na educação.

Rousseau pode ser considerado, a justo título, um dos precursores da escola ativa moderna.

Pioneiro no reconhecimento de que a mente da criança é diferente da mente do adulto, viu na infância uma idade mental distinta da idade do adulto. Tornou-se também um representante típico do individualismo na educação.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>